Anonymous derruba rede com mais de 1.500 pedófilos

O grupo hacker Anonymous iniciou uma cyber-campanha com o objetivo de erradicar a pornografia infantil da Internet.

Os Hackers que ganharam notoriedade internacional depois de uma serie de invasões a sites de multinacionais e governos, agora anunciaram um ataque que finalmente pode ser considerado de “utilidade pública”: uma operação batizada de Darknet.

O grupo invadiu servidores responsáveis pela hospedagem de dezenas de sites dedicados à distribuição de pornografia infantil na rede Tor e publicaram os dados de mais de 1.500 pedófilos.

O Anonymous iniciou a operação investigando a página do Hidden Wiki, um site que servia de porta de acesso até o Hard Candy, portal com uma coleção de links para vários sites de pedofilia, seguindo as pistas da rede, eles finalmente chegaram até o Lolita City que aparentemente agrupava todas as informações dos usuários em um único servidor web hospedado no Freedom Hosting.

No dia 14 outubro os hacker mandaram um ultimato para Freedom Hosting, exigindo a remoção de todos os sites dos criminosos, porém não obtive resposta do servidor. O Anonymous então levou a cabo os ataques que resultaram na exposição das informações pessoais de 1.589 usuários da rede de pedofilia.

O grupo publicou um o vídeo e uma mensagem no Pastebin anunciando o ataque:

Cidadãos do mundo. Nós somos Anonymous.
Coletivamente, declaramos guerra à pedofilia.
A operação darknet começou:

Alguns especialistas de segurança digital condenaram fortemente os ataques do Anonymous, eles afirmam que ao apagar os arquivos o grupo eliminou as provas contra os envolvidos na ação criminosa.

As ações empreendidas pelo grupo levantam também uma polemica sobre a Tor (The Onion Router), rede de computadores distribuída com o intuito de prover meios de comunicação anônima na Internet, amplamente utilizado como um meio para contornar a censura em países como Egito e a Síria, por outro lado, a rede possibilita a ocultação de praticas ilegais como a pedofilia e o comercio de drogas.

Como denunciar a pedofilia:

Disque 100 – Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, a ligação é gratuita para todo o território nacional, já em caso de flagrante, a polícia deve ser acionada imediatamente pelo 190.

Conselhos tutelares – Eles foram criados para zelar pelo cumprimento dos direitos das crianças e dos adolescentes. A eles cabe receber a notificação e analisar a procedência de cada caso, visitando as famílias. Se for confirmado o fato, o Conselho deve levar a situação ao conhecimento do Ministério Público.

Varas da Infância e Juventude – Em municípios onde não há conselhos tutelares, as Varas da Infância e Juventude podem receber as denúncias.

Delegacias: Proteção à Criança e ao Adolescente (Delegacias da Mulher também estão aptas a receber queixas).

Pela Internet

www.cedeca.org.br – Centro de Defesa da Criança e do Adolescente

www.safernet.org.br – ONG SaferNet Brasil

www.censura.com.br – Campanha Nacional de Combate à Pedofilia na Internet 

www.dpf.gov.br – Departamento da Polícia Federal

www.mj.gov.br – Ministério da Justiça

www.rndh.gov.br – Rede Nacional de Direitos Humanos

www.andi.org.br – Agência de Notícias dos Direitos da Infância

www.portalkids.org.br – Kids denúncia

Compartilhe Também:

Deixe seu comentário