E-mail: Qual é a diferença entre POP3, IMAP e o Exchange?

Gmail mobile
Enviar e receber e-mail se tornou parte de nossa rotina diária, no trabalho, em casa, pelos nossos tablets, telefones e afins… Mas você já parou para pensar como funciona o correio eletrônico? Continue lendo para descobrir mais sobre a diferença entre as várias formas de enviar e receber e-mail.

Clientes de e-mail vs Webmail

Antes de explicar sobre os protocolos envolvidos no o funcionamento do correio eletrônico, vamos começar explicando pelo mais simples, que é a diferença entre ler suas mensagens através de um cliente de e-mail ou via webmail:

Em resumo, quando você usa um navegador de internet para acessar seu e-mail estará usando um webmail, esta é a maneira mais popular de se acessar um correio eletrônico.webmail_vs_clientes

Já pessoas que trabalham com e-mail de forma profissional, geralmente dão preferencia por gerenciar seus e-mails usando um cliente de e-mail, programas como o Microsoft Outlook, Windows Live Mail, Thunderbird, Evolution, etc.

Tanto o webmail quanto os clientes de e-mail são aplicações especificas para enviar e receber mensagens eletrônicas, eles usam métodos semelhantes para fazer isso. Webmail é uma aplicação que é escrita para ser operada através de um navegador de Internet, geralmente sem que o usuário precise baixar aplicativos ou softwares adicionais. Todo o trabalho, por assim dizer, é feito por computadores remotos (ou seja, servidores e máquinas nas quais você se conecta através da Internet).

Clientes de e-mail são os programas que precisam estar instalados localmente, eles interagem com servidores de e-mail remotos para baixar, exibir, editar e as enviar mensagens.

A maior parte dos provedores de webmail permite aos usuários usar um cliente de e-mail configurado para acessar o seu serviço, é aqui que as coisas podem ficar um pouco confusas. Vamos demostrar um exemplo simples para explicar a diferença.

Se você cadastrar um novo endereço de e-mail no Gmail do Google e começar a enviar e receber e-mails através do serviço de webmail (usando seu navegador). Google estará lhe oferecendo duas coisas, uma interface de leitura para suas mensagens e um serviço de recebimento e envio provido pelos seus servidores. Neste caso nós estaremos nos comunicamos com serviço de e-mail usando a interface web do Gmail.

Agora digamos que você não gostou do novo visual do Gmail e por isso resolveu passar a usar o cliente de e-mail Thunderbird, que por sinal é um ótimo programa gratuito.
Neste caso em vez de usar o cliente baseado na web (interface oferecida pelo Gmail) para interagir com os servidores de e-mail do Google, estaremos usando um programa instalado em nosso próprio computador (neste caso o Thunderbird) para conectar ao servidor de correio eletrônico e visualizar e interagir com as mensagens.

O Google assim como a maioria dos outros provedores de webmail oferecem os dois recursos, interface e serviço de envio e recebimento de mensagem. Você pode escolher usar os dois ou somente o serviço do servidor de correio propriamente dito.

Agora que a gente esclareceu a parte básica, vamos começar a falar sobre os protocolos de rede por trás do funcionamento dos correios eletrônicos.

POP3: Post Office Protocol

protocolo_pop3

POP ou Post Office Protocol é uma maneira de recuperar informações de e-mail que remonta a uma época da Internet bem diferente da que vivemos hoje em dia. Os computadores tinham recursos bastante limitados e o acesso de banda para servidores remotos também eram extremamente baixos, nesse cenário os engenheiros criaram POP em um esforço para criar uma maneira bem simples de fazer o download de cópias de e-mails deixando-os disponíveis para leitura off-line e em seguida, apagando as mensagens do servidor remoto. A primeira versão do POP foi criado em 1984, com a revisão POP2 criada no início de 1985.

O POP3 é a versão atual do Post Office Protocol, o protocolo ainda permanece como um dos mais populares no Internet. O modelo de funcionamento do POP permite ou usuário ler e processar as suas mensagens off-line a conexão com o servidor remoto é necessária apenas durante a transferência das mensagens, o protocolo trabalha nas seguintes etapas:

É estabelecida uma ligação TCP entre a aplicação cliente de e-mail e o servidor onde está a caixa de correio, depois da autenticação todas as mensagens serão transferidas da caixa de correio remota para o computador local sequencialmente e depois são apagadas do servidor.

O protocolo pode ser configurado para que as mensagens não sejam excluídas do servidor, se esta opção não for utilizada, você deverá usar sempre o mesmo cliente de e-mail para ler os correios eletrônicos e dessa forma manter um arquivo das suas mensagens, pois elas não estarem mais disponíveis em nenhum outro lugar 🙁

Ao final do processo a ligação com o servidor será terminada e o usuário poderá ler suas mensagens em modo off-line.

Embora o POP3 seja baseado em um modelo mais antigo de e-mail off-line, não há razão para chamá-lo de tecnologia obsoleta, uma vez que continua tendo seus usos.  Existe um projeto para a criação do POP4, porém não tem tido muito progresso já há vários anos.

IMAP, Internet Message Access Protoco

webmails

O IMAP foi criado em 1986 e sua concepção já estava mais adequada aos tempos atuais. A ideia foi a de não deixar os usuários amarrados a um único cliente de e-mail, dando-lhes a capacidade de ler e sincronizar seus e-mails em vários dispositivos, como se estivessem em uma “nuvem”.

Comparado com POP3, IMAP permite que os usuários façam login em vários clientes de e-mail ou interfaces de webmail diferentes e visualize as mesmas mensagens, isso porque os e-mails são mantidos nos servidores remotos até que sejam excluídos pelo usuário.

Hoje em dia temos a possibilidade de verificar o nosso e-mail em vários navegadores e dispositivos diferentes, de notebooks a celulares, dessa forma o IMAP tornou-se extremamente popular, no entanto ele também tem os seus problemas.

Os caixas de entrada dos serviços de e-mail geralmente tem um tamanho limitado, se você tem um grande número de e-mails que deseja manter sem deixar que sua caixa fique cheia, usando o POP3 bastaria baixar todas as mensagens com um cliente de e-mail para o seu computador, o problema é que no caso do IMAP, quando você apagar a mensagem localmente ela também será apagada do servidor remoto. Para contornar esse problema é necessário fazer cópias locais arquivadas das suas mensagens importantes usando seu cliente de e-mail, e só depois excluí-las.

Microsoft Exchange, MAPI e Exchange ActiveSync

microsoft_exchange_server

O MAPI (Messaging Application Program Interface) é um conjunto de funções desenvolvidas pela Microsoft, que permite que programas locais possam criar, manipular, transferir e armazenar mensagens eletrônicas, pulando toda parte técnica, em resumo podemos dizer que o MAPI possibilita a conexão entre as aplicações clientes e servidores de e-mail Microsoft Exchange e quando usado em conjunto o a tecnologia Exchange ActiveSync o IMAP torna-se capaz de criar sincronização de e-mails, contatos, calendários e outros recursos, tudo isso rodando em clientes de e-mail ou aplicações locais.

Como o Exchange e o MAPI são produtos da Microsoft, apenas as empresas que possuem seus próprios servidores de email Exchange Server ou usam o Windows Live Hotmail serão capazes de usar o Exchange.

Muitas aplicações clientes de email, incluindo a padrão do sistema Android e do iPhone (IOS) são compatíveis com o Exchange ActiveSync, proporcionando aos usuários do Hotmail funcionalidades de “nuvens” no mesmo estilo do IMAP, apesar de que o Hotmail não oferece verdadeiramente as funcionalidades do IMAP.

Conclusão

Existem outros protocolos para o envio e recebimento de  correio eletrônico, mas a grande maioria dos usuários sempre vai estar usando um desses três que são os mais importantes.  Se você tem alguma experiência com outro protocolo de e-mail que não esta listado aqui, então pode nos ajudar a complementar este artigo falando sobre ele em nossos comentários.

Estou deixando também um vídeo postado pelo usuário balhoto no Youtube, ele abordada outros aspectos relacionados a tecnologia de e-mail. Até a próxima!

Compartilhe Também:

Comentários(4)

Deixe seu comentário