Estudante que ofedeu nordestinos no Twitter é condenada pela Justiça

Em 2010, depois da vitória de Dilma Rousseff nas eleições, a estudante de direito Mayara Petruso usou sua conta no Twitter para postar comentários preconceituosos e incitar a violência contra os nordestinos e se muito deu mal, ela foi condenada a 1 ano, 5 meses e 15 dias de prisão pelo crime de racismo pela 9ª Vara Federal Criminal em São Paulo.


A pena contra a estudante foi convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa pela juíza federal Mônica Aparecida Bonavina Camargo. A redução na condenação aconteceu porque a magistrada entendeu que Mayara já sofreu punições pelas consequências de seu ato.

A jovem admitiu a culpa e se declarou arrependida, mesmo assim suas massagens ofensivas lhe custaram caro, além do processo na Justiça, logo depois do caso ela perdeu o emprego que tinha em um escritório de advocacia, teve que mudar de cidade e de faculdade por conta da grande repercussão de suas twittadas racistas.

Que isso sirva de exemplo para outros idiotas que andam falando besteiras por aí.

Compartilhe Também:

Deixe seu comentário