Baixe grátis Ebook com curso completo de Hipnose

Sempre tive muita curiosidade a respeito da hipnose, navegando na web encontrei esse curso bastante interessante sem informações de autor e/ou de procedência e resolvi compartilhar com as pessoas que também se interessam pelo assunto, como o texto é bastante extenso estou postando apenas a introdução,  o curso completo pode se baixado no formato PDF no final do artigo.

INTRODUÇÃO

É de extrema importância que o discípulo preste particular atenção à

essência da presente introdução, porque ela versa não somente sobre a
filosofia de fenômenos, cuja explicação será dada no corpo do manual, senão
também sobre uma série de experiências a realizarem-se no estado de vigília,
que lhe permite adquirir gradualmente, e por fases suaves, aquele domínio e
aquela confiança em si próprio, sem os quais lhe será impossível ser bem
sucedido na vida ou tornar-se um hipnotizador de sucesso.

Valor do desenvolvimento da Força de Vontade ­ A qualidade mais
admirável que o ser humano pode adquirir é a de impor a sua vontade aos
outros; essa qualidade que denominamos força de vontade, magnetismo,
etc., firma suas raízes na confiança em si mesmo, que um estudo desta série
de lições pode desenvolver até nos indivíduos mais tímidos e arredios. Para
Fazer me entender mais claramente, digo que a modéstia e a timidez, esses
dois obstáculos à fortuna, seja qual for o nome que se dê, desaparecerão por
completo no caráter daquele que seguir com cuidado as instruções que se
ministram nesta série de lições.

É necessário fazer experiência constantemente ­ Ao discípulo não basta,
porém, só a leitura deste curso, e nem ainda deve ele pô-la à parte, dizendo a
si mesmo que já sabe o suficiente para, de futuro, poder fazer algumas
pequenas experiências, quando se lhe apresentar a ocasião. É absolutamente
essencial que aproveite cada oportunidade que se lhe depare, a fim de
realizar cotidianamente uma ou mais experiências deste gênero. Aviso
também que deve tornar-se perito em cada experiência antes de passar as
outras.

O objeto destas experiências ­ Para esse fim, apresento aqui uma série de
seis experiências Graduadas, cujo objetivo é desenvolver no operador aquela
ponderação no caráter, à qual denominamos confiança em si mesmo, e
mostrar-lhe, ao mesmo tempo, a base das leis pelas quais o hipnotismo se
tornou um fato científico. A primeira coisa que o discípulo deve não


esquecer é o não haver necessidade de adormecer o paciente para conseguir
nele a produção de fenômenos do hipnotismo nas suas primeiras fases.

Como evitar o fracasso ­ Muito naturalmente, o principiante tem receio,
antes de tudo, do fracasso, e do ridículo que pode ocorrer; mas, como acabo
de dizer, pode, desde o começo, previnir-se contra estes dois inconvenientes.

Em primeiro lugar: – omitindo com cuidado a palavra “hipnotismo” e

arredando a idéia de que tais experiências são de caráter hipnótico. Pode
chamar, se quiser, de experiências curiosas sobre as atrações magnéticas ou
nervosas, ou técnicas de relaxamento, afastando o fato real.

Em segundo lugar: – explicando com muito cuidado este fato tão

evidente, que o bom resultado da experiência depende inteiramente da força
do poder da vontade e da concentração exercida pelo paciente.O operador é
um simples guia; se o paciente dispõe de força de vontade para repelir com
energia e afastar de sua mente todos os outros pensamentos, é seguro o bom
êxito. Depois de explicar isto aos pacientes e mostrar claramente que o
interesse e o valor das experiências se assentam inteiramente sobre a
inteligência determinada da cooperação deles.

Se bem explicado estes fatos, evita-se o ridículo, preparando-se para o

bom resultado.

Experiência no estado de Vigília. ­ As experiências seguintes tem por fim
demonstrar que uma pessoa pode exercer um império sobre outra pessoa,
quando esta está de plena posse das suas faculdades despertas:

Primeira Experiência:

Ainda que, relativamente a esta experiência, a minha opinião é que

conviria agir sobre um certo número de pessoas reunidas, o que permitiria
ter-se maior probabilidade de se obter bons pacientes, fica subentendido que,
no caso em que o operador não alcance bom êxito em diversas pessoas ao
mesmo tempo, quer por impossibilidade, quer por embaraço, pode fazer a
experiência com um si indivíduo.

Provocação do afrouxamento muscular ­ Reúna um certo número de

jovens de ambos os sexos, da idade de quinze a vinte anos, fazendo-os se
sentarem em cadeiras confortáveis, em semicírculo, a sua frente, tendo o
cuidado de recomendar que não devem fazer nenhuma brincadeira, nem

ainda a mais leve, no correr da sessão. E faço um pequeno discurso como
este, por exemplo:

– “Viemos aqui, esta noite, para fazer algumas experiências sobre os

fenômenos psíquicos, e espero dos senhores que me dirijam toda atenção e
inteira cooperação no desenvolvimento dos trabalhos, sejam quais forem,
que vamos fazer. Vai ser muito difícil sair-me bem, se não tiver captado toda
a sua atenção e, se quiserem resistir de maneira absoluta a minha influência,

vai ser impossível o bom êxito da experiência. Assim peço que por alguns
momentos, permaneçam totalmente passivos prontos para acatar minhas
palavras, a fim de que possa produzir sobre seus cérebros a impressão
necessária para chegar a um resultado efetivo. Antes de começar as
experiências, peço com todo meu empenho que fiquem em um estado de
completo afrouxamento muscular, porque é a primeira coisa a fazer para
conseguir-se um afrouxamento mental perfeito.”

Como Sentar-se ­ “Sentem-se por favor, a vontade em suas cadeiras,

de maneira que seus pés se fixem em toda a largura sobre o solo; ponham as
mãos sobre os joelhos e, quando eu disser: Direita, esquerda ­ levantem
primeiro a mão direita, depois a esquerda, e deixem cair ambas sobre os
joelhos, brandas e inteiramente inertes. Recomendo que façam umas dez
vezes este exercício em cada uma das mãos”.

Em tal momento você está sentado em uma cadeira em frente ao

círculo de discípulos e levantando a mão direita cerca de trinta centímetros
do joelho, dizendo:
-Direita.

Compartilhe Também:

Comentários(2)

Deixe seu comentário