Dicas para proteger seu filho da pedofilia na Internet


A Internet se tornou uma ferramenta indispensável em nosso dia a dia. Informação, entretenimento, comunicação, produtos e serviços, tudo disponível em nossa tela.
As crianças e adolescentes de hoje já nasceram como habitantes nativos desse mundo digital, alguns deles chegam a ter mais habilidades e conhecimentos em computadores que os próprios pais.

Infelizmente junto com os benefícios, a Internet trás consigo um lado obscuro, e os mais jovens podem não ter a malicia ou experiência de vida suficiente para se defender das armadilhas virtuais. Este artigo tem o objetivo de deixar um alerta e ao mesmo tempo trazer orientações para que os pais ou responsáveis fiquem atentos e saibam como defender seus filhos desses perigos.

Uma boa comunicação é a chave para a segurança online. Pais e professores devem ser seus aliados e discutir abertamente os vários aspectos da segurança com as crianças e adolescentes, simplesmente proibir os jovens de acessar a Internet, não é o melhor caminho, não é nenhum segredo que as crianças são curiosas e gostam de ser rebeldes, assim proibir, provavelmente, fazer mais mal do que bem, em algum lugar ou de alguma forma seu filho vai conseguir acesso e você vai ficar sem saber o que ele esta fazendo secretamente.

Os pais devem estar envolvidos na experiência de seu filho ao explorar a Internet, para isso não é preciso conhecimentos técnicos sobre informática, basta desenvolver o papel natural de um pai e se fazer presente e interagir também na vida online de seu filho.

Vejam as dicas da Campanha Nacional de Combate à Pedofilia na Internet:

1 – Mantenha o computador em uma área comum da casa. Não deixe no quarto da criança usuária da Internet por ser diferente de um móvel ou de um livro.
2 – Acompanhe a criança quando utilizar computadores de bibliotecas ou de lan houses.
3 – Navegue algum tempo com a criança internauta. Da mesma forma que você ensina sobre o mundo real, guie-o no mundo virtual.
4 – Aprenda sobre os serviços utilizados pela criança, observe suas atividades na Internet. Caso encontrem algum material ofensivo, explique o porquê da ofensa e o que pretende fazer sobre o fato.
5 – Denuncie qualquer atividade suspeita. Encoraje a criança a relatar atividades suspeitas, ou material indevido recebido.
6 – Caso suspeite que alguém on-line está fazendo algo ilegal, denuncie-o às autoridades policiais ou ao site http://nightangel.dpf.gov.br.
7 – Estabeleça regras razoáveis para a criança. Discuta com ela as regras de uso da Internet, coloque-as junto ao computador e observe se são seguidas. As regras devem, por exemplo, estabelecer limites sobre o tempo gasto na Internet.
8 – Se necessário, opte por programas que filtram e bloqueiam sites. Encontre um que se ajuste às regras previamente estabelecidas.
9 – Monitore sua conta telefônica e o extrato de cartão de crédito. Para acessar sites adultos, o internauta precisa de um número do cartão de crédito e um modem pode ser usado para discar outros números, além do provedor de acesso à Internet.
10 – Instrua a criança a nunca divulgar dados pessoais na Internet, por exemplo, nome, endereço, telefone, escola e o e-mail em locais públicos, como salas de bate-papo. É a versão moderna do “nunca fale com estranhos”. Recomende que a criança utilize apelidos, prática comum na Internet e uma maneira de proteger informações pessoais.
11 – Conheça os amigos virtuais da criança. É possível estabelecer relações humanas benéficas e duradouras na Internet. Contudo, há muitas pessoas com más intenções, que tentarão levar vantagem sobre a criança.
12 – Cuide para que a criança não marque encontros com pessoas conhecidas através da Internet, sem sua permissão. Caso permita o encontro, marque em local público e acompanhe a criança.
13 – Aprenda mais sobre a Internet. Peça para a criança ensinar a você o que sabe e navegue de vez em quando.

A Equipe do Portal da Família também nós trás dicas importantes sobre o uso da Internet, elas devem ser seguidas por todos independente da idade:

1 – Lembre-se que na Internet você nunca pode ter certeza sobre com quem você está conversando. Infelizmente, muitas pessoas mentem e alguém que se diz ser uma criança pode na verdade ser um adulto perigoso.
2 – Nunca divulgue informações sobre sua vida, como por exemplo seu último nome, seu número de telefone, onde você vive, ou onde é sua escola – sem perguntar primeiro para seus pais. Desconfie daqueles que querem saber muito sobre você, pois mesmo com poucas informações as pessoas podem descobrir onde você mora.
3 – Tenha em mente as regras de segurança quando estiver on-line: seu comportamento e os sites da Web que você visita determinarão em grande parte sua segurança on-line. Sempre siga as regras de uso da Internet, esteja você em casa, na escola, na biblioteca ou em outros lugares. Elas existem para garantir que você possa se divertir de maneira segura na internet.
4 – Sempre mostre respeito aos outros: trate as pessoas que estão on-line como você gostaria de ser tratado. Nunca envie mensagens de e-mail ofensivas ou desagradáveis. Lembre-se de que qualquer coisa que você escrever ou enviar on-line pode ser reenviado a outras pessoas – até mesmo seus pais ou sua escola! Portanto, não diga nada que você não queira que os outros o ouçam dizer.
5 – Fazer planos para encontrar seus amigos de Internet na vida real normalmente é uma idéia muito ruim – não concorde com isso – porque as pessoas na vida real podem ser muito diferentes do que elas dizem que são pelo computador. Se você decidir encontrá-los, leve seus pais com você e encoraje seu amigo virtual a fazer o mesmo. Esta é uma idéia inteligente. No mínimo, faça com que seus amigos reais estejam sabendo o que você vai fazer.
6 – Desligue o computador se não se sentir confortável. Se alguém com quem você conversar ou alguma coisa que você vir quando estiver on-line o fizer se sentir desconfortável ou com medo, simplesmente feche o navegador e desligue o computador. Se você não fornecer informações suas a ninguém, ele ou ela não poderá ameaçá-lo, e você poderá simplesmente ignorar a pessoa (ou bloqueá-la) no futuro. Sempre avise aos seus pais ou professores se você se sentir com medo ou for ameaçado quando estiver on-line – eles sabem o que fazer.
7 – Se você receber e-mails suspeitos, arquivos ou fotos de alguém que você não conhece, remova-os para a lata de lixo. Você poderia ter muito que perder confiando em alguém você não conhece. Do mesmo modo, evite clicar nas URLs que lhe parecem suspeitas.
8 – Nunca distribua suas senhas para outros colegas.
9 – Nunca faça nada que possa custar dinheiro à sua família, como por exemplo compras online, a não ser que haja algum de seus pais ajudando você a fazer isto.
10 – Antes de você conversar com um desconhecido na Internet sobre algum problema que você está tendo, ou algo que você está sentindo, tente antes falar com um parente compreensivo ou um amigo e deixe-os saberem o que você está sentindo. Eles são um recurso melhor, mais confiável que um estranho em uma de bate papo.
11 – Evite entrar em salas de bate papo (chats) que parecem provocantes ou de muita discussão, e não deixa as pessoas online usarem o truque de fazer você pensar neles como amigos da vida real se você nunca os conheceu pessoalmente. E também não deixe as pessoas o envolverem em brigas online. Se você for procurar problemas na Internet, você achará isto, e coisas podem sair do controle rapidamente.

Como Denúciar?


Disque 100 – Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Discagem gratuita em todo o território nacional.
Em caso de flagrante a polícia deve ser acionada imediatamente pelo telefone 190.

Pela Internet
Centro de Defesa da Criança e do Adolescente
Rede Nacional de Direitos Humanos
Departamento da Polícia Federal
Ministério da Justiça
Campanha Nacional de Combate à Pedofilia na Internet
Kids denúncia
Agência de Notícias dos Direitos da Infância

Compartilhe Também:

Deixe seu comentário