O som do vinil melhor do que o dos CDs?


A resposta está na diferença entre a forma como são processadas as gravações analógicas e as digitais, um disco de vinil assim como as valhas fitas magnéticas cassete são exemplos de gravações analógicas já o áudio dos CDs, DVDs e mp3 são gravações digitais.

O som original é por definição analógico. A gravação digital tira instantâneos do sinal analógico em uma taxa pré-definida, por exemplo nos CDs de áudio comum os instantâneos são tirados à 44.100 vezes por segundo em 16 bits.

Alguns sons com transições muito rápidas, como um tambor ou o tom de uma trombeta, podem sofrer distorções porque eles mudam muito rapidamente, podendo assim superar a captação da taxa de amostragem.

Um aparelho digital converte o os dados digitais de som para um sinal analógico, este alimenta um amplificador que por sua vez aumenta a tensão do sinal, que podem então ser reproduzido pelos alto-falantes.
O disco de vinil possui um sulco entalhado em sua superfície que espelha em forma de ondas o som original. Isso significa que nenhuma informação é perdida. A saída de um toca-discos é analógica e pode ser alimentado diretamente para o amplificador sem nenhuma conversão.
Desta forma, as ondas de uma gravação de vinil podem ser muito mais precisas e pode ser ouvida com toda a riqueza de detalhes do som original. Mas há um lado negativo, partículas de poeira ou qualquer dano na superfície do disco podem ser ouvidas como forma de ruído ou estática, atrapalhando a perfeita audição das músicas.

Por outro lado as gravações digitais não se degradam com o passar do tempo, conservando os momentos de silêncio das canções sem nenhum ruído, isso sem falar que o som digital continua em franca evolução. Do áudio em 16 bit, avançou-se para 24 e 32 bit, permitindo uma fidelidade de som cada vez maior. O áudio digital hoje já transita na casa dos 64 bit.

Apesar de toda essa evolução, ainda não encontrei nenhum aparelho moderno com tecnologia e recursos suficientes para superar a sensação que tenho ao sentar no meu sofá ouvindo o som da minha radiola tocando os velhos bolachões, talvez seja apenas psicológico, mas considero o som saído de um vinil bem conservado, tocado em um equipamento de qualidade melhor do que qualquer similar digital.

Compartilhe Também:

Comentários(3)

Deixe seu comentário