Cyberbullying – Como Combater e Evitar o Problema

Cyberbullying

O bullying na Internet e Smartphones, também conhecido de cyberbullying, ou bullying virtual, vem se tornando cada dia mais comum e é também frequentemente mais difícil de combater que o Bullying que ocorre nas escolas. Isso porque, muitas vezes, devido ao grau de dificuldade para chegar até aos agressores que na maioria dos caso se “escondem” atrás do anonimato das redes computadores na “segurança” de seus lares.

Geralmente os agressores não se dão conta do mal que estão fazendo as vítimas, pois acham que “aquela brincadeira” de humilhar e ridicularizar é inofensiva. Piadas, difamações, provocações podem até destruir a vida de uma pessoa. Não é incomum os alvos do cyberbullying entrarem em processo de depressão ao até mesmo chegar a cometer suicídio.

As principais vítimas são jovens e adolescentes que já enfrentam problemas de baixa autoestima, que por parecerem mais frágeis são perseguidos por seus agressores, que acham que não haverá revide.

A também o fato da velocidade com a qual as informações circulam atualmente em nosso mundo, uma “simples” foto, mensagem ou vídeo passada de uma pessoa para outra como uma brincadeira, mais que de maneira maldosa traga constrangimento a alguém, em poucos minutos pode circular o país inteiro.

Os meios mais comuns usados para disseminação do cyberbullying são as redes sociais e mensageiros instantâneos. Felizmente há como chegar as pessoas que iniciaram as mensagens maldosas, e com isso processá-los por calúnia e difamação. Inclusive os que compartilham a informação também podem ser responsável legalmente pelos atos e consequências.

Para evitar o problema o melhor remédio é a prevenção. Veja algumas dicas para Combater e Evitar Cyberbullying:

• Não publique fotos e vídeos com conteúdo pessoal ou intimo que possam ser usadas contra você ou seus amigos;
• Evite revidar as provocações (isso pode desencadear mais);
• Recorra aos pais ou responsáveis sempre que se sentir constrangido ou ameaçado;
• Se o problema tiver ligação com alguma instituição de ensino ou escola, procurar imediatamente direção;
• Dentro de aplicativos de mensagens e redes sociais, normalmente já existem ferramentas abusos por parte de usuários;
• Se for através de outro tipo de site, solicite ao responsável que retire tudo que diz respeito ao problema, fotos, vídeos, textos etc;
• A família deve ficar atenta a mudanças de comportamento e ter diálogo aberto com os filhos, o apoio de pessoas próximas é fundamental para evitar maiores consequenciais;
• Os pais ou responsáveis dos agressores devem ser também comunicados e envolvidos no problema;
• Em casos mais graves é aconselhável a consulta a um advogado ou defensor público para retirada de conteúdo ofensivo e acionamento judicial dos infratores.

Compartilhe Também:

Deixe o seu comentário:

Fechar Menu