CPF: Tudo que você precisa saber + Gerador e códigos-fonte

Tudo que você precisa saber sobre CPF

Gerador de CPF e tudo mais sobre o documento

CPF dados gerais

O CPF – cadastro de pessoas físicas – é um dos documentos mais utilizados e importantes nos dias de hoje. Com o CPF você pode fazer basicamente tudo e todos os estabelecimentos sérios o requisitam na hora de fechar uma ação.

Juntamente com o RG – registro geral – o CPF é um dos documentos cruciais e que permitem que as pessoas sejam identificadas em todo território nacional. E a numeração do cartão pode validar dados para crediários em lojas ou até mesmo inadimplências.

Este registro de dados – CPF – é mantido pela Receita Federal do Brasil. O primeiro cadastro de pessoas físicas surgiu em 68 e foi criado com o objetivo de reunir informações sobre pessoas físicas. Estas pessoas físicas estavam obrigadas a declarar seus rendimentos e bens.

Com base em dados da Receita Federal o número de CPF emitidos chega a mais de 180 milhões. Uma vez emitido, sua numeração jamais poderá ser modificada, a não ser por decisões judiciais e administrativas.

O uso do CPF e sua criação fazem um marco na história do Brasil, onde pessoas não costumavam ser cadastradas para fins de vida comum e hoje este cadastro é obrigatório para qualquer ato de comércio.

Este também foi um passo importante na tecnologia do Brasil, visto que muitos números cadastrados foram armazenados em grandes bancos de dados do SERPRO.

Origem do CPF

Em 1960 as pessoas não precisavam de documento de identificação para órgãos tributários. As pessoas viviam uma vida sem cadastramento porque este não era necessário até então. Em 1965 na legislação 4.862 de 29 de novembro passou-se a ter a primeira citação de um registro de pessoas físicas para saber quem era obrigado a declarar o imposto de renda.

A portaria número GB-155 de 27 de março de 1968 criou o cadastro geral de pessoas físicas e um cartão que servia para identificação fiscal. Mas o cartão teve outra denominação que foi Cartão de Identificação do Contribuinte – CIC.

De 1968 a 1981 começava então a era da Receita Federal do Brasil. Em 1960 a Receita Federal já se utilizava de algum processamento de dados para suas atividades. Mas não havia coordenação técnica que fosse unificada e outro problema é que eram poucos os profissionais especialistas.

Formalidades de compra e contratação de serviços prejudicavam o lançamento do imposto sobre a renda. Foi aí que foi exigido substituição dos computadores do Ministério da Fazenda por novos.

Estamos contando essa história, porque muito da história do CPF passa pela história da Receita Federal e seus regulamentos.

A partir de então foi criada uma entidade que seria responsável pelo processamento de dados. E assim, em 64 foi criado o SERPRO que era vinculado ao Ministério da Fazenda para fazer o processamento de dados eletrônicos e tratamento de informações para o ministério.

Logo depois foi criada a Secretaria da Receita Federal com as seguintes atribuições:

  1. Coordenar o sistema de arrecadação;
  2. Coordenar o sistema de fiscalização;
  3. Coordenar o sistema de tributação;
  4. Centro de Informações econômico-fiscais;

Depois deste passo foi criado o CPF em 1968. Desde este momento o IRPF – Imposto de Renda Pessoa Física – passou a ter um campo para preencher o número do cartão.

A criação do CPF passa pela organização e identificação dos contribuintes ao longo de todo o Brasil para facilitar a coleta de dados para imposto de renda.

Antes do CPF as pessoas faziam operações financeiras e tinham rendimentos não apresentáveis à Receita Federal. Com a instituição do CPF tudo ficou mais fácil e o cadastramento dos contribuintes ficou mais rápido de ser processado.

A partir de 1º de setembro de 1970 o número do CPF tinha que ser obrigatoriamente citado em:

  • Papéis e documentos emitidos para profissionais liberais;
  • Em notas promissórias, credores, endossantes e até avalistas;
  • Em letras de câmbio, pelos sacadores, sacados e endossantes;
  • Nas escrituras de imóveis, compradores, vendedores e intervenientes;
  • Locação de bem móvel e imóvel pelos locatários.
  • Licenciamento de veículos automotores.

E desde então as citações ao CPF aumentaram vertiginosamente. Este passou a ser cobrado em várias ações de mercado em todo o Brasil.

Primeiramente o registro tinha 6 dígitos, mas com a criação do CPF foi inserido mais um dígito – o sétimo dígito. Depois foi alterado para mais um dígito e mais um totalizando 9 dígitos. O nono dígito representava a região fiscal onde houve a inscrição.

Logo depois foram inseridos mais 2 dígitos que tiveram o nome de controle, pois eram calculados para estarem lá. O então CPF passou a ter 11 dígitos no final.

Hoje o CPF ultrapassa o valor que tem para a Receita Federal, hoje o CPF é um elemento importantíssimo na vida do brasileiro e que está com ele o tempo todo.

É um divisor de águas entre a socialização e não socialização.

Obrigatoriedade de inscrição no CPF

Ficam obrigadas a se inscreverem no Cadastro de Pessoas Físicas quem:

  • Residir no país e integrar o polo passivo da relação tributária principal ou acessória, na condição de responsável ou ainda contribuinte, e respectivos representantes legais;
  • Praticar operações imobiliárias de quaisquer espécies no território nacional;
  • Possuir conta bancária, poupança ou investimento ou operarem no mercado financeiro ou de capitais;
  • Operarem com bolsa de valores, futuros, mercadorias e assemelhados;
  • Possuírem bens e direitos sujeitos ao registro público, incluindo veículos, imóveis, aeronaves, embarcações, instrumentos financeiros, participações societárias ou mercado de capitais;
  • Maiores de 14 que são dependentes em declaração de imposto de renda;
  • Exigência de órgãos e entidades públicas;
  • Requerer benefícios no INSS de qualquer espécie.

*Dados do site Wikipedia.

Veja a sua situação cadastral

É muito importante para as pessoas consultarem eventualmente a situação do seu CPF em página do Governo. Por quê? Porque sua situação pode estar como regular ou não dependendo de cada caso.

Você só vai precisar entrar na página da Receita Federal do link acima, informar o número do documento e a data de nascimento.

Entretanto a consulta é básica somente para saber a situação do titular do cartão, não servirá para saber a situação econômica, financeira ou fiscal do titular.

Em 2011, a receita emitiu um cartão de plástico sem foto para fins de comprovante da inscrição. Hoje, a legislação já permite que o número do CPF seja mencionado em RG, CNH, certidão de nascimento e até a CTPS – carteira de trabalho.

Então hoje o CPF é de suma importância para aqueles que querem ter uma vida normal, ter uma conta em um banco, e fazer atividades da vida comercial.

Cuidar do seu CPF é obrigação de todo o cidadão e para isso manter as conquistas já obtidas em termos de legalização.

Veja abaixo como pode estar a sua situação cadastral e o que isso significa:

  • Situação regular: está sem inconsistência cadastral;
  • Pendente de regularização: quando há omissão do DIRPF;
  • Suspensa: quando há inconsistência de cadastro;
  • Cancelado por multiplicidade: mais de uma inscrição para a mesma pessoa;
  • Cancelada por óbito sem espólio;
  • Cancelada por encerramento de espólio;
  • Nula, em casos de fraude.

*Dados do site da Receita Fazenda

O que é CPF e onde fazer?

O cadastro de pessoas físicas é gerenciado pela RFB – Secretaria da Receita Federal do Brasil – que armazena informações tanto dos cadastrados voluntariamente como dos obrigados a se cadastrarem.

A obrigatoriedade é somente para aqueles elencados acima neste artigo. Você pode fazer sua inscrição nas entidades conveniadas como bancos ou correios, entidades públicas conveniadas, pela internet, mas nesse caso você tem que possuir o título de eleitor, representações diplomáticas no exterior, MRE e na Receita Federal diretamente.

Quaisquer dúvidas você pode acessar o site da Receita Federal.

Para fazer sua inscrição pela internet basta acessar este site, mas lembramos que essa opção exige título de eleitor.

A inscrição possui taxa de aproximadamente 7 reais se for feita em agentes conveniados, mas se for feita através de órgãos públicos estaduais e entidades públicas de atendimento a cada cidadão é gratuito.

Não é necessário fazer mais de uma inscrição para obter outro número de CPF, na verdade, isso é impossível.

Crianças de qualquer idade podem se inscrever no CPF até mesmo recém-nascidos. Uma coisa que você com certeza não sabia é que pessoas falecidas também podem ser inscritas, mas para isso é preciso solicitar diretamente na Receita Federal.

Para regularizar o CPF o que devo fazer?

No caso de pendência por regularização, o contribuinte deve apresentar-se a DIRPF. Se por outro lado sua situação cadastral é suspensa então, possuindo título de eleitor, o contribuinte de seguir para este site.

Caso não possua título de eleitor é necessário seguir para o Banco do Brasil ou Caixa econômica e pagar uma taxa de 7 reais.

LOCAL

CUSTO

Entidades conveniadas: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios;

R$ 7,00. (valor máximo a ser cobrado do solicitante)

Entidades públicas conveniadas

Sem custo

Internet (para os que possuem Título de eleitor)

Sem custo

Representações diplomáticas brasileiras no exterior;

Sem custo

MRE;

Sem custo

Receita Federal do Brasil.

Sem custo

Para regularizar a situação de um parente falecido, é só entregar a declaração de imposto de renda, em caso de obrigatoriedade. Caso não esteja obrigado deve seguir para a Receita Federal.

A regularidade não é avisada por e-mail, ou seja, você não receberá um e-mail para saber de sua situação cadastral. Você terá que fazer a pesquisa no site.

Para saber se seu CPF está sendo usado por outra pessoa você deve procurar a polícia para fazer a denúncia, já que não é possível trocar ou cancelar o número do seu CPF, a não ser por mandado judicial.

Quais documentos são necessários?

Primeiramente você deve estar de posse de documentos originais ou cópias autenticadas. Os maiores de 18 anos precisam:

  1. Documento oficial com foto;
  2. Certidão de casamento ou nascimento;
  3. Título de eleitor ou outro que comprove o alistamento eleitoral;
  4. Se não for obrigado ao alistamento eleitoral, certidão que comprove a situação.

Para os menores de 16 anos, curatelados, tutelados ou sujeitos à guarda judicial:

  1. Certidão de casamento ou nascimento ou ainda documento oficial com foto;
  2. Documento oficial com foto do solicitante;
  3. Comprovantes oficiais de tutela, curatela e de guarda judicial.

Menores de 16 a 17 anos de idade:

  1. Documento de identificação com foto;
  2. Se forem os pais a solicitar, documento de identificação oficial com foto do menor;
  3. Documento que comprove alistamento eleitoral ou título de eleitor.

Funcionário estrangeiro de missão diplomática, de repartição consular ou que represente organismos internacionais que goze de imunidades e privilégios:

  1. Documento de identificação com foto que comprove a nacionalidade do interessado;
  2. Certidão de casamento ou nascimento.

Inscrição por procurador:

  1. Documento de identificação do procurador em questão;
  2. Documento que comprove inscrição no CPF;
  3. Instrumento público de procuração ou particular tendo a firma reconhecida;
  4. Documentação requerida nos casos de maiores de 18, menores de 16 com situação especial, menores de 16 a 17.

Quando a solicitação for feita por representação diplomática brasileira:

  1. Além dos documentos anteriores, preencher a ficha cadastral de pessoa física.

*No caso de estrangeiros são aceitos como documento de identificação:

– O passaporte;

– RNE (registro nacional de estrangeiro);

– Outros a critério da RFB.

Como tirar a segunda via do CPF pela internet

Para quem não declara imposto de renda:

  1. Acessar a página da Receita;
  2. Preencher corretamente todos os dados solicitados;
  3. Informar o número do documento CPF, data de nascimento, nome da mãe e título de eleitor.
  4. Clicar em enviar na tela seguinte.

Para quem declara imposto de renda pode solicitar a segunda via do CPF pelo portal eCAC – Centro Virtual da Receita Federal – mas para isso você precisará de um código de acesso que é gerado rapidamente.

Veja aqui a página relativa à solicitação. Preencha todos os dados solicitados e clique em Avançar. A partir daí é só informar o número do recibo de entrega das duas últimas declarações de IR e vai-se criar uma senha. Depois é só clicar em gerar código e acessar a página respectiva do eCAC. Você vai ser solicitado a digitar o número de CPF, código de acesso e senha que acabou de criar.

Na tela de início do eCAC é só clicar em “cadastros” e depois em “comprovante de inscrição do CPF” e logo depois é só imprimir a segunda via do CPF para tê-lo em mãos.

Por que colocar o CPF na nota fiscal?

Esta iniciativa de colocar os CPF´s nas Notas Fiscais vem dos governos dos estados e tudo isso para conter a sonegação e aumentar o controle sobre a tributação fiscal do estabelecimento.

Quando inserimos o CPF na nota fiscal estamos dizendo que aquela compra é referente àquela pessoa física e isso atesta a verdade da compra.

Esse procedimento evita as famosas notas frias que são uma das modalidades de fraude fiscal.

Quais são os benefícios de se colocar o CPF na Nota Fiscal?

Os benefícios para os consumidores variam de localidade para localidade. Os consumidores que colocam o CPF na Nota concorrem a diversos prêmios que são distribuídos por sorteio. Além de tudo isso você pode escolher uma entidade filantrópica para repassar os valores e premiá-los também.

Ao colocar o seu CPF na nota o consumidor adquire créditos de aproximadamente 30% de ICMS no Estado de São Paulo, por exemplo.

Solicite em suas compras a inclusão do seu CPF e passe a se beneficiar do mesmo!

Sigilo das informações das pessoas físicas

No âmbito da Receita Federal, enquanto a demora de obter informações era de semanas, hoje é de no máximo 30 segundos. Isso mostra o quão evoluído em termos de tecnologia nos estamos e por isso é mais difícil de burlar o sistema.

Quanto ao sigilo das informações há uma garantia pela necessidade de certificação digital e isso limita o acesso de pessoas a informações protegidas por sigilo. Por isso quando você consulta o CPF, você só obtém dados do CPF em especial, nenhum mais.

Inovações em termos de documento de identificação

O presidente Temer sancionou uma lei que visa a criar documento de identificação unificado. A Identificação Civil Nacional – ICN – vai reunir dados de civilidade e biométricos da população.

Apesar de o novo documento ficar sob responsabilidade do TSE – Tribunal Superior Eleitoral – as informações ficam associadas ao registro biométrico do órgão e deve ser concluído até 2022.

Este documento unificará o RG, título de eleitor e CPF. O que não entra neste novo documento é o número da CNH e do passaporte.

A primeira via do documento provavelmente será paga pelo cidadão. Entretanto não há data para o novo documento seja emitido. Este novo documento ou ICN vem para melhorar as relações de comercio e facilitar o dia a dia do cidadão.

Este documento visa unificar dados de outros documentos para facilitar a vida das pessoas e melhorar as relações das informações nas ações de consumo.

Em termos de documentos de identificação ainda estamos caminhando a passos largos, mas singelos. Encontramos no CPF uma nova modalidade de documentação onde o cidadão viu-se unificar seus dados em um número de poucos dígitos.

Hoje o CPF – Cadastro de Pessoas Físicas – é requerido em todas as relações de consumo seja em uma simples compra de um produto, como também nas prestações de serviço.

É importante destacar que a Receita Federal tem ganhado e muito com a obrigação do CPF para algumas pessoas. E tem também mantido dados em sigilo profissional e de muita qualidade. Não há que se falar em obter dados de pessoas físicas através de cadastro no CPF, principalmente pela internet.

O sistema de cadastro como um todo está sempre sendo renovado e o banco de dados só cresce. Hoje são mais de 180 milhões de inscritos no Cadastro de Pessoa Física.

Já estamos caminhando para mais de 200 milhões de inscritos e o sistema permanece o mesmo só que com algumas melhorias. Há a possibilidade de unificar ainda mais documentos através de um novo documento chamado de ICN.

Está é uma prova de que podemos mais e mais em termos de tecnologia, civilidade. Antes sem o CPF era meio que impossível cruzar os dados da Receita Federal.

Hoje esses mesmos dados são cruzados em questão de segundos. Outra inovação em termos de CPF é que criança a partir de 8 anos completos tem que se ter CPF para ser dependente no IR.

Para o contribuinte isto é mais uma obrigação, mas para o país é uma vitória a mais em termos de cruzamento de dados e acuraria das informações prestadas à Receita Federal.

O que podemos falar sobre o CPF é que no início as pessoas achavam que seria mais uma identificação morta, sem utilidade. Porém o cadastro de pessoas físicas tem se mostrado o documento de identificação principal de todo brasileiro.

É preciso ter seu CPF para existir, muito mais do que a própria certidão de nascimento se assim podemos dizer.

O CPF é uma obra do Governo Federal em parceria com a Receita Federal e esta por sua vez é quem detém dados dos contribuintes.

Pensar em CPF é pensar na modernidade deste documento, que apesar de não conter foto, é um dos documentos mais utilizados no Brasil de hoje.

Por isso mantenha seu CPF sempre em dia e faça a pesquisa para sua regularização se for o caso.

Geradores de CPF

Quer saber como funcionam os geradores de CPF e CNPJ? Aprenda a criar o seu, vejam exemplos programados em C, JavaScript e PHP:

Gerador
de CPF e CNPJ Válidos
CPFCNPJ

Os códigos-fontes desta página foram encontrados na Internet, revisados e testados, todos estão 100% funcionais. Os créditos dos aplicativos são de seus respectivos autores.

O propósitos desta apresentação é meramente educativo, sendo de sua inteira responsabilidade o que pretende fazer com essas informações 😉

Exemplo 1:  Gerador de CPF, CNPJ e Título eleitoral em C
(autor desconhecido) 

#include<stdio.h>
#include<stdlib.h>
#include<string.h>
#include<conio.h>
main()
{
 int opcao,erro=0;
 char resp;
 inicio:
 fflush(stdin);
 system("cls");
 printf("*==================================================================*n");
 printf("|____ GERADOR DE NUMEROS DE CPF, CNPJ E TITULO ELEITORAL V. 1.0 ___|n");
 printf("| |n");
 printf("| Autor: Thiago C. Serrilho |n");
 printf("| E-mail: [email protected] |n");
 printf("| 3o. Semestre - Licenciatura em Computacao |n");
 printf("| Disciplina: Linguagem de Programacao I |n");
 printf("| Prof. Carlos Acacio |n");
 printf("*==================================================================*nn");
 printf("*-----------------------------*n");
 printf("| Menu de opcoes |n");
 printf("*-----------------------------*n");
 printf("| 1 - Gerar numeros de CPF |n");
 printf("| 2 - Gerar Numeros de CNPJ |n");
 printf("| 3 - Gerar Numeros de TE |n");
 printf("| 4 - Finalizar programa |n");
 printf("*-----------------------------*n");
 erro=0;
 do
 {
 erro++;
 if(erro>1)
 {
 printf("Erro: Opcao invalida!n");
 erro=1;
 }
 printf("Informe a sua opcao: ");
 scanf("%d",&opcao); fflush(stdin);
 }while(opcao>4 || opcao<1);
 switch(opcao)
 {
 case 1:
 {
 system("cls");
 int numero[9],soma1,soma2,i,erro,cpf,quant;
 int parte1,parte2,parte3,dig1;
 int parte5,parte6,parte7,dig2;
 printf("*==================================================================*n");
 printf("|________________ GERADOR DE NUMEROS DE CPF V. 1.0 ________________|n");
 printf("| |n");
 printf("| Autor: Thiago C. Serrilho |n");
 printf("| E-mail: [email protected] |n");
 printf("| 3o. Semestre - Licenciatura em Computacao |n");
 printf("| Disciplina: Linguagem de Programacao I |n");
 printf("| Prof. Carlos Acacio |n");
 printf("*==================================================================*nn");
 printf("Deseja gerar quantos numeros de CPF: ");
 scanf("%d",&quant);
 printf("*==================================================================*n");
 //*==========================================*
 //| Geração dos numeros do CPF |
 //*==========================================*
 for(cpf=1;cpf<=quant;cpf++)
 {
 for(i=1;i<= 9;i++)
 {
 erro=1;
 do
 {
 if(erro>1)
 {
 printf("Numero invalido.n");
 erro=1;
 }
 numero[i]=rand()%9;
 erro++;
 }while(numero[i]>9 || numero[i]<0);
 }
 //*==========================================*
 //| Primeiro digito veridicador |
 //*==========================================*
 soma1=((numero[1]*10)+
 (numero[2]*9)+
 (numero[3]*8)+
 (numero[4]*7)+
 (numero[5]*6)+
 (numero[6]*5)+
 (numero[7]*4)+
 (numero[8]*3)+
 (numero[9]*2));
 parte1=int(soma1 / 11);
 parte2=(parte1 * 11);
 parte3=(soma1 - parte2);
 dig1=(11 - parte3);
 if(dig1>9)dig1=0;
 //*==========================================*
 //| Segundo digito veridicador |
 //*==========================================*
 soma2=((numero[1]*11)+
 (numero[2]*10)+
 (numero[3]*9)+
 (numero[4]*8)+
 (numero[5]*7)+
 (numero[6]*6)+
 (numero[7]*5)+
 (numero[8]*4)+
 (numero[9]*3)+
 (dig1*2));
 parte5=int(soma2 / 11);
 parte6=(parte5 * 11);
 parte7=(soma2 - parte6);
 dig2=(11 - parte7);
 if(dig2>9)dig2=0;
 //*==========================================*
 //| Impressao do numero completo |
 //*==========================================*
 for(i=1;i<=9;i++)
 {
 printf("%d",numero[i]);
 if(i-1==2) printf(".");
 if(i-1==5) printf(".");
 }
 printf("-%d%dn",dig1,dig2); //dois últimos digitos
 printf("*==================================================================*n");
 }
 printf("Pressione "enter" para continuar...");
 getchar();
 getchar();
 break;
 }
 case 2:
 {
 system("cls");
 int numero[12],soma1,soma2,i,erro,cnpj,quant;
 int parte1,parte2,parte3,dig1;
 int parte5,parte6,parte7,dig2;
 printf("*==================================================================*n");
 printf("|________________ GERADOR DE NUMEROS DE CNPJ V. 1.0 _______________|n");
 printf("| |n");
 printf("| Autor: Thiago C. Serrilho |n");
 printf("| E-mail: [email protected] |n");
 printf("| 3o. Semestre - Licenciatura em Computacao |n");
 printf("| Disciplina: Linguagem de Programacao I |n");
 printf("| Prof. Carlos Acacio |n");
 printf("*==================================================================*nn");
 printf("Deseja gerar quantos numeros de CNPJ: ");
 scanf("%d",&quant);
 printf("*==================================================================*n");
 //*==========================================*
 //| Geração dos numeros do CNPJ |
 //*==========================================*
 for(cnpj=1;cnpj<=quant;cnpj++)
 {
 for(i=1;i<=8;i++)
 {
 numero[i]=rand()%9;
 }
 numero[9]=0;
 numero[10]=0;
 numero[11]=0;
 numero[12]=rand()%9;
 //*==========================================*
 //| Primeiro digito veridicador |
 //*==========================================*
 soma1=((numero[1]*5)+
 (numero[2]*4)+
 (numero[3]*3)+
 (numero[4]*2)+
 (numero[5]*9)+
 (numero[6]*8)+
 (numero[7]*7)+
 (numero[8]*6)+
 (numero[9]*5)+
 (numero[10]*4)+
 (numero[11]*3)+
 (numero[12]*2));
 parte1=int(soma1 / 11);
 parte2=(parte1 * 11);
 parte3=(soma1 - parte2);
 dig1=(11 - parte3);
 if(dig1>9)dig1=0;
 //*==========================================*
 //| Segundo digito veridicador |
 //*==========================================*
 soma2=((numero[1]*6)+
 (numero[2]*5)+
 (numero[3]*4)+
 (numero[4]*3)+
 (numero[5]*2)+
 (numero[6]*9)+
 (numero[7]*8)+
 (numero[8]*7)+
 (numero[9]*6)+
 (numero[10]*5)+
 (numero[11]*4)+
 (numero[12]*3)+
 (dig1*2));
 parte5=int(soma2 / 11);
 parte6=(parte5 * 11);
 parte7=(soma2 - parte6);
 dig2=(11 - parte7);
 if(dig2>9)dig2=0;
 //*==========================================*
 //| Impressao do numero completo |
 //*==========================================*
 for(i=1;i<=12;i++)
 {
 printf("%d",numero[i]);//numeros do CNPJ
 if(i==2) printf(".");//imprime um ponto depois da 2ª casa
 if(i==5) printf(".");//imprime um ponto depois da 5ª casa
 if(i==8) printf("/");//imprime uma barra depois da 8ª casa
 }
 printf("-%d%dn",dig1,dig2); // dois últimos digitos
 printf("*==================================================================*n");
 }
 printf("Pressione "enter" para continuar...");
 getchar();
 getchar();
 break;
 }
 case 3:
 {
 system("cls");
 int numero[10],soma1,soma2,i,te,quant;
 int parte1,parte2,parte3,parte4,dig1,dig2;
 printf("*==================================================================*n");
 printf("|__________ GERADOR DE NUMEROS DE TITULO ELEITORAL V. 1.0 _________|n");
 printf("| |n");
 printf("| Autor: Thiago C. Serrilho |n");
 printf("| E-mail: [email protected] |n");
 printf("| 3o. Semestre - Licenciatura em Computacao |n");
 printf("| Disciplina: Linguagem de Programacao I |n");
 printf("| Prof. Carlos Acacio |n");
 printf("*==================================================================*nn");
 printf("Deseja gerar quantos numeros de TE: ");
 scanf("%d",&quant);
 printf("============================================n");
 //*==========================================*
 //| Geração dos numeros do TE |
 //*==========================================*
 for(te=1;te<=quant;te++)
 {
 for(i=1;i<=8;i++)
 {
 numero[i]=rand()%9;
 numero[9]=rand()%2;
 numero[10]=rand()%8;
 }
 //*==========================================*
 //| Primeiro digito veridicador |
 //*==========================================*
 soma1=((numero[1]*2)+
 (numero[2]*3)+
 (numero[3]*4)+
 (numero[4]*5)+
 (numero[5]*6)+
 (numero[6]*7)+
 (numero[7]*8)+
 (numero[8]*9));
 parte1=int(soma1 / 11);
 parte2=(parte1 * 11);
 dig1=(soma1 - parte2);
 if(dig1>9)dig1=0;
 //*=========================================*
 //| Segundo digito verificador |
 //*=========================================*
 soma2=((numero[9]*7)+
 (numero[10]*8)+
 (dig1*9));
 parte3=int(soma2 / 11);
 parte4=(parte3 * 11);
 dig2=(soma2 - parte4);
 if(dig2>9)dig2=0;
 //*==========================================*
 //| Impressao do numero completo |
 //*==========================================*
 for(i=1;i<=10;i++)
 {
 printf("%d",numero[i]);
 if(i==4) printf(" "); //imprime um espaço apos a 4ª casa
 if(i==8) printf(" "); //imprime um espaço apos a 8ª casa
 }
 printf("%d%dn",dig1,dig2); //dois últimos digitos
 printf("============================================n");
 }
 printf("Pressione "enter" para continuar...");
 getchar();
 getchar();
 break;
 }
 case 4:
 {
 printf("Deseja continuar no programa (s/n)? ");
 scanf("%s",&resp);
 if((resp=='n') || (resp=='N')) goto fim;
 else goto inicio;
 }
 }
 goto inicio;
 fim:;
}

Exemplo 2: Gerador de CPF e CNPJ em PHP
fonte e exemplo:  http://www.dcon.com.br/jd.comment/cpf_cnpf.php

<?php
/*
* Created on 16/Dez/2005
*
* funções para geração automática
* e randômica de CPFs e CNPJs
* créditos: [email protected]
*/
 
function mod($dividendo,$divisor)
{
return round($dividendo - (floor($dividendo/$divisor)*$divisor));
}
function cpf($compontos)
{
$n1 = rand(0,9);
$n2 = rand(0,9);
$n3 = rand(0,9);
$n4 = rand(0,9);
$n5 = rand(0,9);
$n6 = rand(0,9);
$n7 = rand(0,9);
$n8 = rand(0,9);
$n9 = rand(0,9);
$d1 = $n9*2+$n8*3+$n7*4+$n6*5+$n5*6+$n4*7+$n3*8+$n2*9+$n1*10;
$d1 = 11 - ( mod($d1,11) );
if ( $d1 >= 10 )
{ $d1 = 0 ;
}
$d2 = $d1*2+$n9*3+$n8*4+$n7*5+$n6*6+$n5*7+$n4*8+$n3*9+$n2*10+$n1*11;
$d2 = 11 - ( mod($d2,11) );
if ($d2>=10) { $d2 = 0 ;}
$retorno = '';
if ($compontos==1) {$retorno = ''.$n1.$n2.$n3.".".$n4.$n5.$n6.".".$n7.$n8.$n9."-".$d1.$d2;}
else {$retorno = ''.$n1.$n2.$n3.$n4.$n5.$n6.$n7.$n8.$n9.$d1.$d2;}
return $retorno;
}
 
function cnpj($compontos)
{
$n1 = rand(0,9);
$n2 = rand(0,9);
$n3 = rand(0,9);
$n4 = rand(0,9);
$n5 = rand(0,9);
$n6 = rand(0,9);
$n7 = rand(0,9);
$n8 = rand(0,9);
$n9 = 0;
$n10= 0;
$n11= 0;
$n12= 1;
$d1 = $n12*2+$n11*3+$n10*4+$n9*5+$n8*6+$n7*7+$n6*8+$n5*9+$n4*2+$n3*3+$n2*4+$n1*5;
$d1 = 11 - ( mod($d1,11) );
if ( $d1 >= 10 )
{ $d1 = 0 ;
}
$d2 = $d1*2+$n12*3+$n11*4+$n10*5+$n9*6+$n8*7+$n7*8+$n6*9+$n5*2+$n4*3+$n3*4+$n2*5+$n1*6;
$d2 = 11 - ( mod($d2,11) );
if ($d2>=10) { $d2 = 0 ;}
$retorno = '';
if ($compontos==1) {$retorno = ''.$n1.$n2.".".$n3.$n4.$n5.".".$n6.$n7.$n8."/".$n9.$n10.$n11.$n12."-".$d1.$d2;}
else {$retorno = ''.$n1.$n2.$n3.$n4.$n5.$n6.$n7.$n8.$n9.$n10.$n11.$n12.$d1.$d2;}
return $retorno;
}
echo '<h2>Gerador de CPF e CNPJ em PHP</h2><b>';
echo 'CPF: '.cpf(1).'<br>';
echo 'CNPJ: '.cnpj(1).'<br>';
echo 'CPF (sem pontuação): '.cpf(0).'<br>';
echo 'CNPJ (sem pontuação): '.cnpj(0).'<br>';
echo '</b><br><form><input type=button value="Gerar novos dados" onClick="window.location.reload()"></form>';
?>

Exemplo 3: Gerador de CPF e CNPJ em JavaScript
(Autor: Marcos Guiga) 

 

<html>
<head>
<title>Gerador de CPF e CNPJ Válidos</title>
<meta http-equiv="Content-Type" content="text/html; charset=iso-8859-1">
<script language="JavaScript">
 
// ****************************************
// Script Gerador de CPF e CNPJ Válidos
// Autor: Marcos Guiga
// Site : Worldigital.co.cc
// Email: [email protected]
// Data: 19/12/2010
// ****************************************
// Função para gerar números randômicos
function gera_random(n)
{
 var ranNum = Math.round(Math.random()*n);
 return ranNum;
}
 
// Função para retornar o resto da divisao entre números (mod)
function mod(dividendo,divisor)
{
 return Math.round(dividendo - (Math.floor(dividendo/divisor)*divisor));
}
 
// Função que gera números de CPF válidos
function cpf()
{
 var n = 9;
 var n1 = gera_random(n);
 var n2 = gera_random(n);
 var n3 = gera_random(n);
 var n4 = gera_random(n);
 var n5 = gera_random(n);
 var n6 = gera_random(n);
 var n7 = gera_random(n);
 var n8 = gera_random(n);
 var n9 = gera_random(n);
 var d1 = n9*2+n8*3+n7*4+n6*5+n5*6+n4*7+n3*8+n2*9+n1*10;
 d1 = 11 - ( mod(d1,11) );
 if (d1>=10) d1 = 0;
 var d2 = d1*2+n9*3+n8*4+n7*5+n6*6+n5*7+n4*8+n3*9+n2*10+n1*11;
 d2 = 11 - ( mod(d2,11) );
 if (d2>=10) d2 = 0;
 return ''+n1+n2+n3+'.'+n4+n5+n6+'.'+n7+n8+n9+'-'+d1+d2;
}
 
// Função que gera números de CNPJ válidos
function cnpj()
{
 var n = 9;
 var n1 = gera_random(n);
 var n2 = gera_random(n);
 var n3 = gera_random(n);
 var n4 = gera_random(n);
 var n5 = gera_random(n);
 var n6 = gera_random(n);
 var n7 = gera_random(n);
 var n8 = gera_random(n);
 var n9 = 0;//gera_random(n);
 var n10 = 0;//gera_random(n);
 var n11 = 0;//gera_random(n);
 var n12 = 1;//gera_random(n);
 var d1 = n12*2+n11*3+n10*4+n9*5+n8*6+n7*7+n6*8+n5*9+n4*2+n3*3+n2*4+n1*5;
 d1 = 11 - ( mod(d1,11) );
 if (d1>=10) d1 = 0;
 var d2 = d1*2+n12*3+n11*4+n10*5+n9*6+n8*7+n7*8+n6*9+n5*2+n4*3+n3*4+n2*5+n1*6;
 d2 = 11 - ( mod(d2,11) );
 if (d2>=10) d2 = 0;
 return ''+n1+n2+'.'+n3+n4+n5+'.'+n6+n7+n8+'/'+n9+n10+n11+n12+'-'+d1+d2;
}
 
// Função para escolher qual função chamar de acordo com a chamada
function faz()
{
 if (document.form1.tipo[0].checked)
 document.form1.numero.value = cpf();
 else
 document.form1.numero.value = cnpj();
}
 
// FIM
</script>
</head>
 
<body>
<form name="form1" method="post" action="">
 <table width="261" border="0" align="center" cellpadding="0" cellspacing="2">
 <tr align="center">
 <td colspan="2" bgcolor="#003399"><font color="#FFFFFF" size="2" face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif"><strong>Gerador
 de CPF e CNPJ Válidos</strong></font></td>
 
 </tr>
 <tr>
 <td colspan="2" align="center" bgcolor="#CCCCCC"><input name="numero" type="text" id="numero" size="20"></td>
 </tr>
 <tr>
 <td width="168" align="center" bgcolor="#CCCCCC"><font size="2" face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif">
 <input name="tipo" type="radio" value="cpf" checked>
 CPF
 <input type="radio" name="tipo" value="cnpj">
 CNPJ</font></td>
 
 <td width="126" align="center" bgcolor="#CCCCCC"><input type="button" name="Button" value="Gerar" onClick="faz()"></td>
 </tr>
 </table>
</form>
<div align="center">
 <font size="1" face="Verdana, Arial, Helvetica, sans-serif">© 2010 - 2011 por: Marcos Guiga
 <br>
</font> </div>
</body>
</html>
Compartilhe Também:

Este post tem 4 comentários

  1. Eu desenvolvi um script em PHP para CPF, este é um excelente exercício para desenvolver as habilidades de condições, loops, variáveis, operadores, e tantos outros.
    -2; $w–){
    for($i=$w; $i < 9; $i++){
    $x=($i-10)*-1;
    $w==0?$num[$i]=rand(0,9):'';
    echo ($w==0?$num[$i]:'');
    ($w==-1 && $i==$w && $num[11]==0)?
    $num[11]+=$num[10]*2 :
    $num[10-$w]+=$num[$i-$w]*$x;
    }
    $num[10-$w]=(($num[10-$w]%11)

    1. Olá amigão, eu testei todos os códigos e estão 100%, vc precisa colocar o seu script em algum servidor, experimenta instalar o easyPHP.
      Abs.

Deixe o seu comentário:

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: